Slide

sábado, 8 de janeiro de 2011

Conquistando a liberdade - Capitulo 2



17:00 - Casa dos Aguilara


  Iago parou a frase na metade, não era daquela forma que ele devia contar algo tão importante. Ele respirou fundo, lançou um breve olhar a esposa que olhava tristemente o assoalho de carvalho da pequena casa alugada, após um segundo ele encará as duas meninas que o olhavam com curiosidade e nervosismo, respirou lentamente e se dirigiu para a sala da casa, esta era pouco mobiliada havia dois sofás, de dois e três lugares, uma mesinha de centro que ficava em frente a televisão, a mesinha combinava como assoalho era de carvalho, havia ainda uma poltrona que era sempre ocupada por Iago.
  - Sentem-se, temos que conversar com a máxima calma. Dito isso se sentou e aguardou que Anita, Talyta e Katryne seguissem-o. Assim que elas se acomodaram no sofá, ele se preparou e começou a narrar:
  - Quando ainda morávamos na Espanha eu, Anita, Pablo e Arieta eramos guerrilheiros pelo ETA, lutávamos  pela independência da região Basca, vocês já devem ter ouvido falar. Vivíamos numa espécie de acampamento, lá vocês nasceram e cresceram juntas, mas alguns anos depois já pensávamos em nos tornar civis  por causa de vocês, mas não tivemos tempo de planejar isso, o acampamento foi invadido pelo exercito espanhol e muitos foram presos, mortos e outras barbaridades. Ele esperou um instante e continuou. Entre os companheiros que foram presos estava seus pais Katryne.
  - Não..., sussurrou, foi um acidente...
  Arieta interveio:
  - Sua mãe, me ajudou a fugir com vocês duas, eu queria lutar mas ela disse que eu devia proteger vocês, isso era mais importante. E eu fui.
  - Estava lutando ao lado de Pablo, Frank e outros guerrilheiros, ouve uma explosão, muitos feridos vi Arieta sendo capturada me levantei com muita dificuldade, Pablo foi ajudá-la decidimos partir em retirada, mas houveram outras explosões e tudo apagando. Depois disso lembro-me apenas de acordar com Frank gritando já estávamos em outro acampamento, Anita também estava lá com vocês duas chorando Katry chamava pelos pais que foram capturados, nós fugimos para protegê-las, mas sempre mantemos contato com  os amigos que deixamos. Até hoje pela manhã acreditávamos que seus pais estavam mortos, mas um informante dentro do governo espanhol avisou que ainda havia guerrilheiros vivos, entre eles seus pais Katry.
  - Meu pais... Fio a única coisa que consegui dizer.
  - Por que esconderam isso com mentiras? Gritou Talyta.
  - Para protegê-las...
  - De que mãe? Não fugiram? Tudo ficou para trás! Então porque... A frase foi interrompida, Katryne saiu correndo da sala e foi para o quarto. Mesmo furiosa pela mentiras dos pais que sempre pregavam a verdade acima de tudo foi atrás de sua amiga.
  Arieta começou a chorar, Iago tentou a tranquilizá-la, mas foi em vão, abraçando a mulher escondeu uma lágrima e balbuciou algumas palavras: "Elas vão entender, sei que vão".

  Lá em cima Katryne estava chocada e Talyta tentava acalmá-la, mas estava muito revoltada com o segredo que foi revelado.
  - Fique calma, sua familia esta viva, lembre-se.
  - Eu sei queria poder encontrá-los...
  - E por que não? Vamos para a Espanha!
  - Grande idéia, mas ao chegar lá o que faremos?
  - Deixa comigo, já tenho tudo planejado. Ou quase, pensou Talyta.

 

Link para capítulos anteriores: 

3 comentários:

  1. Gostei não só do seu lado poético como também do seu lado prosa, sabe escrever muito bem na prosa e poesia, uma escritora promissora...

    http://protestanteelivre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. gostei muito do seu blog, te encontrei no orkut, espero ser seguida por vc tb, ok?

    ResponderExcluir
  3. adorei, o ruim é que vooç sempre para em uma parte que prendee... tô muito curiosaa!
    Não vejo a hora de postara continuação
    by: Katy

    ResponderExcluir

Leia e Comente, sua opinião é muito importante para mim. Caso encontrem algum problema avisem.

Cliquem em "Notifique-me" para saber quando for respondido.

* Os comentários que possuírem link de algum blog terão a visita retribuída